Compartilhe

Viagem para a Europa

Viagem Europa
 

Dicas de Viagem para a Europa

Para que você tenha a melhor experiência possível em sua viagem para a Europa, separamos algumas dicas para turistas de primeira viagem ou para aqueles que sempre gostam de se precaver.

 

Documentação

Para fazer uma viagem para a Europa, não cidadãos de países da União Europeia precisam portar passaporte emitido há menos de dez anos, válido durante, pelo menos, mais três ou seis meses a partir da data final da viagem e, eventualmente, de visto (em países não pertencentes ao Espaço Schengen).

Embora a maioria dos países da Europa não exija visto para a entrada de brasileiros a turismo (estada que não exceda três meses em um período de seis meses), impõe alguns requesitos a serem cumpridos, como portar um seguro de saúde com valor mínimo de 30.000 euros, comprovar alojamento, apresentar a passagem aérea de volta e possuir recursos financeiros suficientes para manter-se durante o tempo de permanência na Europa.

Como os critérios variam conforme o país e podem ser alterados a qualquer momento, é imprescindível consultar com antecedência a embaixada ou consulado dos países a serem visitados.

Veja mais detalhes no site da União Europeia.

ATENÇÃO: ter dado entrada em um processo de reconhecimento de cidadania europeia em algum consulado do Brasil não faz de você um europeu. O processo precisa ter sido aprovado e registrado para só então você ter direito a fazer o seu passaporte europeu.

 

Imigração

O maior medo de muitos turistas em uma viagem para a Europa é a entrevista da Imigração, mas, mantendo a calma, sendo educado, falando a verdade e apresentando todos os documentos e exigências requisitadas, não há motivos para maiores preocupações. Se você for parado por um agente e não souber falar o idioma local, designarão alguém que fale português ou espanhol para lhe fazer as perguntas. Não entre em pânico.

 

Dinheiro

Como o governo unificou o imposto sobre as operações financeiras (IOF) realizadas no exterior, não restam muitas alternativas ao consumidor, a não ser incorporar em suas compras o que será pago em impostos. Para economizar um pouco na viagem, a dica é que a compra de moeda estrangeira seja feita de forma gradual, evitando os períodos de maiores altas e conseguindo assim um preço médio do período.

Não leve todo o dinheiro disponível para sua viagem para a Europa em espécie.  Apesar de a transação ser a única que mantém o IOF de 0,38% (para os saques em espécie realizados no Brasil), o azar não tem fronteiras. O aconselhável é levar em mãos (ou escondido em um “money belt”) no máximo de 20% a 30% do valor planejado para gastar na viagem.  Apesar dos 6,38% de IOF, deposite o restante em um cartão pré-pago de viagem que, além de segurança, garante controle financeiro durante a viagem. Deixe, assim, o cartão de crédito reservado apenas para casos de extrema emergência, principalmente por conta das oscilações cambiais que podem gerar surpresas desagradáveis na hora que a fatura chegar.

 

Mala

Ao planejar o que levar na sua mala em uma viagem para a Europa, é importante atentar-se a dois fatores: o clima e o peso das malas. Com relação ao primeiro, tenha em mente que as estações do ano no hemisfério norte são invertidas, ou seja, se aqui no Brasil é verão, na Europa é inverno. Se você for viajar durante o inverno ou o outono, é provável que encontre casacos pesados mais baratos por lá do que no Brasil. Preocupe-se apenas em levar um casaco mais quente consigo na mala de mão. Mas atenção: quem viaja para a Europa na primavera ainda pode pegar bastante frio, só que as lojas por lá já estarão com as coleções de verão nas araras, o que pode tornar a tarefa de encontrar uma simples luva uma caça ao tesouro.

Já com relação ao peso, é preciso planejamento e controle para levar apenas o essencial em sua viagem para a Europa – cansar-se carregando malas pesadas ou não ter espaço nelas na volta para colocar roupas novas e presentinhos é frustrante. Tal moderação é regra de ouro principalmente para quem tem no roteiro voos internos, que têm limites de bagagem muito restritos, ou viagens de trem, que têm poucos bagageiros e pequenos – o que pode significar ter de carregar as malas na poltrona, aos seus pés.

Acredite: não é preciso levar todas as peças do seu armário para não repetir um look. Invista em peças coringa, confortáveis e de cores neutras, e abuse da criatividade e de acessórios coloridos para variar a produção, como as echarpes, tão usadas pelos europeus. Se você pretende “turistar” bastante em sua viagem para a Europa, considere ainda que, provavelmente, vai sair de manhã para passear e já vai emendar o jantar por onde estiver (dificilmente terá energia para voltar para o hotel para se arrumar novamente). Isso significa que não é necessário planejar uma roupa para o dia e outra para a noite – salvo quando você for a algum lugar mais formal.

Para quem faz uma viagem para a Europa mais longa, um recurso adicional para moderar na quantidade de roupas a serem levadas é utilizar as lavanderias disponíveis em quase todos os hotéis (se no seu não houver uma, peça para alguém na recepção lhe indicar alguma próxima, onde normalmente a cobrança é feita por quilo e você mesmo lava as suas peças na máquina inserindo uma moeda).

 

Dia-a-dia

Para aproveitar melhor os dias de sua viagem para a Europa, planejar as atividades a serem desenvolvidas em cada dia de seu roteiro é essencial. Isso é válido tanto para quem viaja por conta própria quanto para quem fará uma excursão guiada – afinal, é preciso tirar o melhor proveito possível do seu tempo livre.

- Informações e horários de transporte de/para os aeroportos das cidades destino são o primeiro passo para começar sua viagem.

- Menos é mais: mesmo que nos destinos haja uma infinidade de atrações, procure priorizar aquelas que mais despertam seu interesse, para poder ter tempo suficiente para apreciá-las como você gostaria. Não tenha pressa e faça seu roteiro com calma.

- Para saber quais atrações quer conhecer a fundo, leia sobre elas previamente ou siga as sugestões de seu agente de viagens. Outra boa maneira é fazer um city tour logo no primeiro dia, para ter uma visão geral do destino, e depois voltar com calma nos lugares que despertaram seu interesse.

- Veja em mapas ou na internet como chegar às atrações que quer visitar e a distancia entre elas (não as subestimando).

- Planeje seu tempo de visita levando em consideração que muitas atrações europeias têm longas filas de acesso.

- Cheque antes o dia e o horário de funcionamento das atrações, para não se frustrar.

- Examine os arredores das atrações para saber se há outros pontos do seu interesse por ali e onde comer entre uma visita e outra. Tenha em mente que, quanto mais próximos das atrações, mais caros os restaurantes.

- Estude a história do local para ter um melhor entendimento e uma experiência completa.

 

Alimentação

Em geral, os pacotes de viagem para a Europa oferecem café da manhã no local de hospedagem e isso é ponto positivo para começar bem o dia, pois bem alimentado você consegue visitar mais coisas antes de parar para almoçar e acaba nem gastando tanto durante as outras refeições pela falta de fome. Mas se sua acomodação não incluir o desjejum, informe-se com algum funcionário do hotel se há por perto alguma padaria, mercado ou café que sejam bons e baratos.

Viajar é também sair da rotina alimentar, o que não é necessariamente ruim, a não ser que você tenha alguma restrição. A possibilidade de se apaixonar por novos sabores e receitas é alta, por isso se aventure provando até os pratos mais exóticos – mas comece aos poucos, partindo de alguns pratos mundialmente conhecidos.

 

Segurança

Indivíduos mal intencionados existem em todos os cantos do planeta, por isso é bom ficar atento quanto aos golpes que alguns podem tentar aplicar caso você bobear. Casos de violência são muito raros, mas furtos e esquemas são corriqueiros. Por isso:

- Sempre deixe seus pertences junto a você e não deixe objetos e dinheiro no bolso de trás, mesmo se este for fechado por botão.

- Quando você for abordado por alguém, não tire a atenção de seus pertences e evite que a pessoa chegue muito perto, caso você não esteja totalmente seguro de que ela é de confiança. Ela pode tentar bater a sua carteira ou estar envolvida em um esquema em que ela lhe distrai enquanto outro comparsa lhe furta.

- Fique atento ao trajeto ao pegar um táxi (ou ao menos segure um mapa para fingir que está acompanhando o deslocamento por meio dele).
Alguns taxistas costumam tentar tirar uma grana extra de turistas que parecem perdidos, fazendo voltas maiores para a viagem sair mais cara do que deveria.

 

Idiomas

Não se desespere, é possível viajar para a Europa mesmo sem saber outro idioma. No entanto, antes de viajar, é de bom tom aprender algumas expressões mais usuais nas línguas nativas dos países que irá visitar (mesmo que você domine o inglês e o espanhol). Uma boa dica é levar em mãos Livros de Frases (Phrasal Book) para cada idioma com o qual você se deparará em sua viagem. Eles ensinam a escrever e a pronunciar as frases mais comuns relacionadas a uma viagem.

Outro requisito básico é ser educado e tentar uma comunicação polida, sem agressividade, assim você será mais bem aceito se quiser obter mais informações ou desejar aprender sobre os costumes e as pessoas locais.


ViaBr - Agência de Viagem e Turismo

R. Dr. Costa Junior, 564 - Perdizes - São Paulo - SP - CEP: 05002-000
Tel.: (11) 2124-9898 | Fax: (11) 2124-9859 | contato@viabrturismo.com.br

ViaBR Turismo no Google Maps

Embratur: SP.10-04691493000104 | Abav: N°1769 | Cadastur: N°26.027291.10.0001-3
© 2003-2016 ViaBr Turismo & Eventos SC Ltda. Todos os direitos reservados.