Compartilhe

Pacote de Lua de Mel na Itália

 
11 dias / 10 noites: Hospedagem em Positano, Roma, Florença e Veneza. Locação de carro. Traslados privativos.
 

Roteiro

DIA 01: NÁPOLES / POSITANO
Chegada e retirada do veículo de locação para continuação da viagem com destino a Positano.

DIAS 02 E 03: POSITANO
Café da manhã no hotel e dias livres para atividades independentes.
Sugerimos que faça por conta as seguintes cidades:
Positano – Como na maioria das cidades da Costa Amalfitana, Positano tem suas casas e habitações construídas de forma aleatória, uma sobre as outras na encosta do morro. As cores diferentes de cada casa, a decoração típica italiana das fachadas, os vasos, jardins e itens decorativos diversos de cada habitação compõem um mosaico fascinante. A melhor maneira para conhecer Positano é caminhando por suas pequenas vielas, escadarias e rampas que se entremeiam formando um verdadeiro labirinto de residências, lojas, restaurantes e outros estabelecimentos distribuídos na encosta íngreme onde a cidade de Positano se distribui. Muitas vezes tem-se a sensação de se estar caminhando não pelas ruelas de uma cidade, mas sim pelos corredores de uma única grande construção, cheia de cômodos, que a cada minuto oferece ao turista uma surpresa diferente: Uma loja de cerâmicas típicas da região, uma residência charmosa bonita de se admirar, galerias de arte, restaurantes, bares, etc.
Sorrento – conhecida como Surrentum 2000 mil anos atrás, encontra-se na extremidade meridional do Golfo de Nápoli. É uma linda localidade turística e oferece interessantes visitas culturais (o Museu Correale, o Duomo, o Claudstro de San Francesco, etc.) e uma ocasião de compras ao longo de suas estreitas ruazinhas de onde é possível saborear o famoso limoncello. Também, a vista lá do alto das rochas de Napoli e Capri é surpreendente. As ruínas romanad de Capo Sorrento merecem uma visita.
Amalfi – outrora um importante centro de comércio marítimo com a Síria e o Egito, Amalfi é a principal cidade da região conhecida como Costa Amalfitana, com lindas e pequeninas cidades bucolicamente subindo por penhascos à beira mar. Os visitantes de Amalfi provam sua boa culinária baseada nos frutos do mar e além da bela paisagem podem apreciar o Duomo do século décimo e o Chiostro Del Paradiso, cemitério do século nono onde os cidadãos mais ilustres da cidade eram enterrados.
Capri – O colorido do casario quebra o domínio monocromático dos paredões de rocha. Na parte alta, casinhas, casarões, palácios, restaurantes e hotéis se acomodam em meio à vegetação. Pequenina, mede 6 km de extensão por 2 km de largura. Lá vivem cerca de 12 mil moradores, divididos entre suas duas cidades, Capri e Anacapri. Rodeada pelo atrativo verde-esmeralda do Mediterrâneo, a ilha ferve de gente bonita e elegante, lojas descoladas, restaurantes badalados, tudo muito caro; e, o que há de melhor e de graça, belas paisagens. Do mesmo lado da Marina Grande, mas no sentido oposto, próximo a Anacapri, fica a principal atração da ilha: a Grotta Azzurra (Gruta Azul). Há duas maneiras práticas de chegar até lá: de barco ou de ônibus (quem quiser se aventurar pode ir caminhando, mas o trajeto é bem puxado). Escavada na rocha pelo mar, a Grotta Azzurra é conhecida desde o Império Romano. O visitante desce do alto do penhasco por uma escada de madeira. No final dos degraus, segue pela água. Dentro da gruta, um imenso salão esculpido. É pela abertura submersa na parede de rocha que a luz solar entra na caverna, iluminada de baixo para cima. É exatamente a ‘filtragem’ da claridade solar pelo azul do mar que batiza a gruta, e que lhe confere um tom resplandecente.

DIA 04: POSITANO / ROMA
Café da manhã. Saída com destino a Roma. Chegada, entrega do veículo de locação e alojamento.

DIAS 05 E 06: ROMA
Café da manhã no hotel e dias livres para atividades independentes.
Capital da Itália, é a síntese da cultura italiana: boas massas, piazzas, ruínas, obras de arte, entre outros. Aproveite para conhecer o Palatino, Foros Imperiais, Circo Máximo, Coliseo, Capitólio, Teatro de Marcelo, Praça Veneza, etc. Complete o percurso romano cruzando o Tíbre e visitando os Museus do Vaticano e o interior da Basílica de São Pedro. Ao final da tarde, sugerimos conhecer o Bairro de Trastevere, um dos mais pitorescos de Roma, cheio de bares e restaurantes. A Chiesa di Santa Maria in Trastevere tem belos mosaicos do século 12. À noite, junte-se aos romanos na Piazza Santa Maria, um dos pontos de vida noturna da capital.
A Capela Sistina, para muitos o cerne do coração de Roma, foi construída no século XV e decorada por Michelangelo com alguns dos mais belos afrescos jamais criados. As histórias do Velho Testamento cobrem o teto e as paredes em cenas cheias de vida, como a “Criação de Adão”, pintada por volta de 1511. Ninguém deixa de sentir o impacto desta obra ou a centelha de vida que o Criador está prestes a transmitir ao homem. É certamente uma obra de gênio, embora a mão estendida de Adão tenha sido repintada por alunos depois da morte do artista, enquanto outro discípulo, apelidado de Braghettone, foi encarregado de pintar tangas em Adão e outras figuras nuas (removidas posteriormente durante a restauração) para aplacar a ira de vários cardeais que estavam escandalizados. A Capela Sistina é o ponto alto de uma visita aos Museus Vaticanos, que guardam uma das maiores coleções de arte do mundo. A história do museu começou em 1506, quando uma estátua foi descoberta em meio a vinhedos nos arredores de Roma. O papa Júlio 2º, um entusiasmado patrono de artes, pediu a Michelangelo que fosse ver a peça, e ele recomendou sua compra. A obra era o “Laocoonte”, e sua aquisição marcou o início da magnífica coleção.
Na Praça São Pedro, não se pode deixar de apreciar as linhas harmoniosas deste extraordinário anfiteatro, abraçado pelas curvas da colunata de Bernini, que recebe visitantes peregrinos de braços abertos, mas, ao mesmo tempo, preserva e protege a atmosfera sagrada do local.
Parte Teatro, Parte Estádio, uma arena em que homens enfrentavam animais ferozes e gladiadores duelavam até a morte: o Coliseu de Roma. Originalmente conhecido como Anfiteatro Flaviano, recebeu novo nome na Idade Média por seu tamanho monumental e por causa do Colosso de Nero, uma imensa estátua de bronze do imperador situada ali perto.

DIA 07: ROMA / ORVIETO / FLORENÇA
Café da manhã. Retirada do veículo de locação para prosseguimento da viagem com destino a Orvieto. Construída sobre um platô com trezentos metros de altitude Orvieto é mais uma das pequenas notáveis da região da Úmbria, de fazer cair o queixo dos turistas. A cidade, que chegou a servir de sede temporária do papado durante uma das muitas invasões e saques de Roma. Tem belas igrejas medievais, muralhas de defesa, e belas igrejas. Uma das curiosidades do local é a Igreja de San Lorenzo in Arari, cujo altar foi feito com um antigo altar de sacrifícios etrusco. Continuação com destino a Florença. Chegada e alojamento.

DIA 08: FLORENÇA
Café da manhã no hotel e dias livres para atividades independentes.
Florença tem um título de 1982 concedido pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade; com a Praça Signoria, o Duomo, a impressionante Catedral da Santa Maria del Fiore, o Batistério, e a sua famosa porta do Paraíso, obra de Lorenzo Ghiberti; a emblemática Ponte Vecchio, o Mercado da Palha e a Praça da Signoria, um conjunto de edifícios, estátuas e fontes de grande riqueza artística. Tarde livre. Sugerimos visitação aos museus florentinos onde se encontram os tesouros desta cidade: o DAVI e as CAPELAS MÉDICI de Michelangelo.
Em duas praças da cidade florentina, num raio de poucas centenas de metros, os visitantes são levados de volta a uma época em que a disputa entre os poderes políticos e religiosos resultou numa explosão de criatividade cultural. A Piazzaa della Signoria e a Piazza del Duomo são o centro da cidade dos Medici, onde extraordinárias obras de arte e arquitetura traçam a história da Florença da Idade Média ao Renascimento. O edifício mais antigo da Piazza del Duomo é o batistério, iniciado em 1059 e terminado em 1129, composto de magníficos mosaicos do século 13, impressionantes portas de bronze de Lorenzo Ghiberti e uma fachada luxuosamente decorada em mármore verde e branco. O mármore multicor se repete na catedral, ladeada pela esplêndida torre de Giotto e encimada pela cúpula de Brunelleschi, as quais dão a praça uma maravilhosa harmonia cromática. Não muito distante fica a Piazza della Signoria, uma das mais belas da Itália, um verdadeiro museu ao ar livre. Dominada pelo Palazzo Vecchio, do século 14, a praça é ornamentada com magníficas esculturas. O “Davi” de Michelangelo é a mais famosa delas, mas há outras obras-primas, como a escultura de bronxe “Judite e Holofermes”, de Donatello; o “Perseu”, de Benvenuto Cellini; a Fonte de Netuno, de Bartelomeo Ammannati; e “O Rapto das Sabinas” de Giambologna.
Nos demais dias, sugerimos passeios em belas cidades nos arredores de Florença

PISA E LUCCA
PISA – Cidade natal de Galielo Galilei. Visite a Piazza del milagros, de fama universal pelos seus belos monumentos: a Catedral, o Batistério e sua fantástica torre inclinada.
LUCCA – Fundada pelos lígures numa ilha do rio Serchio, ocupada pelos etruscos no decorrer do V a.C século, a cidade de Lucca tornou-se depois colônia romana (180 a.C) e em seguida município (89 a.C). Capital da Tuscia sob os longobardos (VI) e depois condado franco no VIII, foi capital do marquesado da Toscana (IX-X), rivalizando com Pisa.
SAN GIMIGNANO - a “Cidade das Belas Torres”. Em sua época áurea, no mínimo 72 torres erguiam-se acima das muralhas da cidade. Elas foram construídas para simbolizar o poder das famílias mais importantes da Idade Média e ainda são o orgulho e a alegria da cidade, a qual lhes dava tanta importância que em 1282 aprovou uma lei proibindo a demolição de qualquer prédio a menos que outro mais bonito fosse construído no local. Hoje apenas 15 das 72 torres permanecem em pé.
CHIANTI (GREVE IN CHIANTI) – considerada o portão de entrada da região do Chianti. Trata-se de uma pitoresca cidade, onde é interessante passear por suas ruas parando para tomar um café, um sorvete ou uma taça de vinho. No início do século XVI, suas peculiares ruas de pedra já estavam lá e foram posteriormente descritas pelo Grande Duque Leopoldo I como: “uma bela praça onde todo o sábado um grande mercado de gado e alimentos ocorre”, de fato, todos os sábados de manhã o mercado ainda acontece na mesma praça. O que a torna especial, além de sua forma peculiar é o pórtico triangular da praça, o pórtico emoldura as lojas de artesanato e restaurantes de produtos locais.
SIENA – Nesta cidade, fundada por volta do ano 30 depois de Cristo, vivem cerca de 60 mil habitantes divididos em doze paróquias que anualmente se enfrentam na famosa competição do Palio di Siena. A “Piazza del Campo”, dividida em nove setores em tijolos avermelhados é considerada o mais belo exemplo de praça medieval, e a impressionante catedral inacabada é ricamente decorada. O seu notável sistema de fontes é testemunho da capacidade dos engenheiros antigos, sem os quais o assentamento humano na cidade seria impossível.
MONTALCINO – Uma das capitais italianas do vinho, Montalcino é uma cidade medieval murada, empoleirada numa montanha, oferecendo um panorama espetacular de campos ondulantes cobertos de vinhedos até onde a vista alcança.
Explore o labirinto de ruelas de Montalcino, passando por ateliês, cafés e mercearias que vendem especialidades gastronômicas (além do vinho Brunello, a região é famosa por seus queijos, mel e biscoitos artesanais). Suba até o forte para admirar a vista das montanhas ondulantes do Val d’Orcia.
Sugerimos percorrer as montanhas ao redor de Montalcino pela “Estrada Brunello”, parando nos vinhedos que oferecem visitas e degustações. Para o norte, a paisagem muda e as montanhas florestadas dão lugar às “crete sienenses”: montanhas áridas de solo argiloso e depressões avermelhadas que dão a região seu característico aspecto “lunar”. Buonconvento, uma das mais belas cidades da Itália, com um centro histórico perfeitamente preservado, merece uma visita.

DIA 09: FLORENÇA / BOLOGNA / VENEZA
Café da manhã. Saída com destino a Bologna. Mesmo para os altos padrões da Itália, Bolonha é conhecida por la dolce vita. Sua universidade é a mais antiga da Itália e de maior prestígio; sua assembléia está entre as mais progressivas do país, investindo em vários campos da cultura, e sua culinária é considerada por muitos como a mais sofisticada da Itália.Continuação com destino a Veneza. Chegada, devolução do veículo de locação e ida por conta dos Srs. Passageiros ao hotel. Alojamento.

DIA 10: VENEZA
Café da manhã. Dia livre para atividades independentes. Alojamento.
Comece viajando pelo Grand canal, a “via principal” de Veneza, que serpenteia pelo centro da cidade. O Grand Canal tem 4 km de comprimento e passa pelos mais belos palácios de Veneza, construídos ao longo de mais de cinco séculos pelas famílias mais ricas e poderosas, um extraordinário compêndio físico de arquitetura. Admire o modesto Ca’ de Mosto, um dos palácios mais antigos, construído em estilo bizantino veneziano, de pois o compare com o Ca’d’Oro, cuja elaborada fachada parece uma rica renda e é um exemplo perfeito de arquitetura gótica veneziana. O Ca’Foscari, decorado com arcos pontiagudos e motivos intrincados, contrasta com o estilo clássico renascentista do Ca’Corner, todo feito de colunas e arcos arredondados. Há ainda o Ca’Rezzonico, uma obra-prima do século XVII cuja fachada oscila da escuridão á luz graças a seus recôncavos, balcões e colunas; e, finalmente, o Ca’Pesaro, um palácio barroco bem-proporcional, e o neoclássico Palazzo Grassi, ambos usados como galerias de arte.
O delicado rendilhado das fachadas palacianas surgindo das águas; a quietude dos “campielli”, pequenas praças dominadas por velhas igrejas; as linhas graciosas das pontes que cruzam históricos canais… cada canto de Veneza guarda uma agradável e alegre surpresa para os olhos.
Existem outras ilhas na lagoa, cada uma com características próprias. Burano é famosa por suas casas coloridas e, em suas pracinhas, pelas mulheres que ainda fazem a requintada renda típica da ilha. Murano é um centro produtor de vidro desde 1291, quando os trabalhadores vidreiros se mudaram para lá a fim de que os incêndios que costumavam irromper em seus fornos não ameaçassem a cidade. Torcello, quase inabitada, atrai visitantes graças a seus magníficos edifícios históricos – a Basílica di Santa Maria Assunta e a Chiesa di Santa Fosca – e sua atmosfera tranquila, um delicioso contraste com o clamor e a animação do centro histórico de Veneza.
Embora o Grand Canal exiba a face mais esplendorosa de Veneza, ao caminhar por suas vielas, suas pontes arqueadas e praças minúsculas, você descobrirá os encantos mais sutis da cidade. Longe do centro e das aglomerações, você poderá ouvir o suave movimento da água e ver os venezianos passeando com o cão, falando ao telefone celular ou comendo num restaurante, no vaivém cotidiano desta cidade extraordinária.

DIA 11: VENEZA
Café da manhã. Check-out ao meio-dia. Ida por conta dos Srs. Passageiros ao aeroporto.

 

Preços de Referência

Preços referenciais em Euros (€), por pessoa, sujeitos a alterações no momento da reserva.

 
HOTEL PREÇOS A PARTIR DE
Consulte-nos sobre hotéis disponíveis 2.352
 

Inclui

- Locação de carro Compacto Manual (CDMR – Fiat 500 L  ou similar) com retirada no 01º dia na loja aeroporto de Nápoles e devolução no 04º dia na loja de central de Roma (tarifa inclui: km livre, seguro contra roubo, colisão, incêndio e terceiros);
- 03 noites de acomodação no Hotel Eden Roc (cat. 4*) em Positano em apartamento duplo com café da manhã do 01º ao 04º dia;
- 03 noites de acomodação no Hotel Stendhal (cat. 4*) em Roma em apartamento duplo com café da manhã do 04º ao 07º dia;
- Locação de carro Compacto Manual (CDMR – Fiat 500 L  ou similar) com retirada no 07º dia na loja central de Roma e devolução no 09º dia na loja de central de Veneza (tarifa inclui: km livre, seguro contra roubo, colisão, incêndio e terceiros);
- 02 noites de acomodação no Hotel Degli Orafi (cat. 4*) em Florença em apartamento duplo com café da manhã do 07º ao 09º dia;
- 02 noites de acomodação no Hotel Dona Palace  (cat. 4*) em Veneza em apartamento duplo com café da manhã do 09º ao 11º dia;
-Traslado privativo hotel / aeroporto de Veneza;
- Seguro de viagem.

 

Não Inclui

- Passagens aéreas;
- Taxas municipais de hospedagem (aproximadamente EUR 7,00 por noite e por pessoa – pago diretamente ao hotel);
- Taxas governamentais e de rodagem na locação de carro – pago localmente;
- Acessórios como GPS os quais deverão ser solicitados e pagos localmente;
- Early check-in e Late Check-out;
- Suplemento para serviços prestados entre 20h e 06h00 (consulte-nos);
- Suplemento de seguro de viagem para maiores de 65 anos (consulte-nos);
- Serviços não mencionados acima;
- Despesas com documentação;
- Despesas de caráter pessoal.

 

Atenção

- Preços sujeitos a alteração sem aviso prévio.
- Consulte-nos sobre parte aérea.
- Circuito sujeito a disponibilidade no ato da reserva.

Cód. Ref.: 56


ViaBr - Agência de Viagem e Turismo

R. Dr. Costa Junior, 564 - Perdizes - São Paulo - SP - CEP: 05002-000
Tel.: (11) 2124-9898 | Fax: (11) 2124-9859 | contato@viabrturismo.com.br

ViaBR Turismo no Google Maps

Embratur: SP.10-04691493000104 | Abav: N°1769 | Cadastur: N°26.027291.10.0001-3
© 2003-2016 ViaBr Turismo & Eventos SC Ltda. Todos os direitos reservados.